08/01/2020

Câncer de pele em pets: confira dicas e cuidados para o verão


O verão é uma das épocas mais esperadas pelos brasileiros. A chegada dessa estação exige cuidados redobrados com a pele, e não só a dos humanos, como também a dos pets. Doenças como o câncer de pele são comuns entre os peludos nessa época, logo, os tutores devem estar atentos.

De acordo com a médica veterinária Camila Maximiano, o mal tem uma grande ocorrência nos pets brasileiros e sem tratamento pode evoluir para quadros graves, levando o animal a óbito. “Como nos humanos, muitos tumores de pele são agressivos e quanto antes o diagnóstico é realizado mais chances seu pet tem de ficar bom”, aconselha. “Alguns tumores de pele são semelhantes a outras doenças cutâneas, como infecções fúngicas e bacterianas, dermatites e alergias. Para não ter confusão, invista em um profissional para fazer o diagnóstico correto”, completa.

"No Brasil, existem altos índices de radiação ultravioleta e a exposição solar prolongada ou intensa intercalada é um fator importante como causa do câncer de pele tanto em humanos, como nos animais", afirma Camila

Além disso, algumas raças como pitt-bull, boxer, poodle, dachshund, rotweiller têm maior predisposição, além de animais de pele ou pelo claro, inclusive gatos. Aliás, todos os animais estão susceptíveis a ter a doença.

A veterinária alerta ainda que o animal pode apresentar alguns sinais, como manchas avermelhadas, com ou sem crostas ou descamação; feridas que não cicatrizam ou que ulceram frequentemente; mudança de coloração e/ou perda de pelo focal; bolhas, cistos e verrugas.

“Diminuir a exposição ao sol, passar protetor solar específico, castrar, manter vacinação em dia e procurar utilizar proteção contra pulgas e carrapatos são as melhores formas de proteger o pet contra a doença. Além disso, faça sempre avaliações anuais com o veterinário”, alerta Camila.




Compartilhe: