24/10/2018

Saiba como economizar mais de R$ 3 mil por ano nas compras do supermercado


O consumidor que faz pesquisas antes de comprar no supermercados e opta por marcas mais baratas pode economizar mais de R$ 3 mil por ano, segundo levantamento produzido pela Proteste, a Associação de Consumidores. Os resultados referentes à cidade do Rio de Janeiro foram obtidos em 243 estabelecimentos.

A pesquisa mostra que até mesmo mudando os hábitos de compra dentro de um mesmo bairro é possível economizar. Um morador da Barra da Tijuca, por exemplo, consegue uma economia de R$ 3.068,52 ao ano se trocar de supermercado na mesma região.

Ainda assim, se a distância entre o supermercado mais caro e o mais barato for grande, pode valer a pena dedicar um dia no mês para fazer uma compra mais pesada. De acordo com os cálculos da Proteste, o gasto com combustível vai compensar quando comparado ao valor economizado nas compras.

A análise revela que se o consumidor mudar ou adaptar seus hábitos de compra conseguirá poupar cerca de R$ 3.373,92 por ano, optando por marcas líderes de venda. Este foi o exemplo mais significativo encontrado no Rio, para quem, por exemplo, deixar de ir a um mercado no Cachambi e começar a frequentar outro em Campo Grande.

A Proteste oferece um serviço de simulação em seu site que permite a comparação de preços por bairro ou região da cidade e por grupos de produtos. O consumidor também pode verificar o supermercado mais barato de acordo com uma cesta pré-definida ou de acordo com suas preferências.

Mesmo produto pode chegar a ser vendido cinco vezes mais caro

A variação no preço do quilo do alho foi a maior encontrada, chegando a 403%, com o menor valor encontrado de R$ 7,95 e o maior, R$ 39,95.. No caso do detergente a diferença pode chegar 233%. O arroz branco pode variar 154%, enquanto o sal refinado 217%.

Cestas de produtos

A entidade fez pesquisa com duas cestas de produtos, classificadas de acordo com dois perfis de consumo distintos: cesta 1 (composta por 104 produtos com marcas definidas (líderes de venda) e encontrados nas categorias: mercearia, higiene e limpeza, perecíveis, hortifruti, entre outros) e cesta 2 (composta por 90 produtos com as marcas mais baratas encontradas no estabelecimento, sendo os mesmos da cesta 1, porém sem carne, frutas, verduras e legumes).

De um mercado na Zona Norte para outro na Zona Oeste, o consumidor pode economizar R$ 3.373,92 por ano, consumindo marcas líderes de venda. Considerando o mesmo bairro, o cliente pode economizar até R$ 3.068,52 ao ano, se comprar produtos da cesta 2 (marcas mais baratas).

As marcas pesquisadas foram definidas com base nos resultados apresentados pela pesquisa Líderes de Vendas 2017, realizada pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Dicas na hora de ir às compras

Na hora de fazer as compras, a primeira dica é fazer a sua lista e seguir o que se propôs a comprar.

Faça uma pesquisa de preços antes de decidir onde vai fazer as compras. Considere também comprar em atacadões e atacarejos.

Estipule um valor máximo para gastar na sua compra.

Ir às compras com a calculadora em mãos também é positivo. O consumidor deve somar tudo o que colocar no carrinho com um limite já estabelecido pelo orçamento.

Não vá ao supermercado com fome e, se possível, não leve crianças - elas costumam estimular a colocação de itens a mais no carrinho, como guloseimas.

Cuidado com os truques de marketing e consumo. Tudo no supermercado é feito para você gastar mais, desde a iluminação dos corredores e o posicionamento dos produtos. Por exemplo, chocolates e doces costumam ser colocados ao alcance das crianças. Produtos essenciais costumam ficar no fundo para fazer o consumidor percorrer todos os setores.

Às vezes, os supermercados baixam os preços de alguns itens mais vendidos para dar a impressão de que tudo ali está barato e atrair mais clientes. Na verdade, há preços altos "escondidos" no meio de outros produtos.

Cuidado com os preços "quebrados", geralmente terminados em 9. Eles tentam confundir o consumidor e dar a falsa impressão de que são menores do que realmente são.

Se notar que alguns itens tiveram queda de preço, aproveite para comprá-los, como os chamados produtos da estação. Por outro lado, evite aqueles que subiram muito.

Confira os preços ao passar pelo caixa. Em alguns casos, o valor que estava marcado na prateleira passa outro quando se chega ao caixa. Além de conferir a etiqueta, confira pesos nas balanças e os preços ao passar a compra no caixa.

Fonte: Jornal Extra


Compartilhe: