19/11/2018

Pesquisa revela que 43% dos idosos são os principais responsáveis pelo sustento da casa


Em um cenário de crise econômica e aumento de desemprego, 43% dos idosos são os principais responsáveis pelo pagamento de contas e despesas da casa, de acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Em geral, 91% das pessoas com 60 anos de idade ou mais contribuem com o orçamento doméstico, sendo que em 25% dos casos gastam a mesma quantia que os demais membros da família.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, lembra que há muitos casos em que a renda do aposentado é a única maneira para sustentar o lar de uma família que perdeu emprego.

"Mas o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e suas atitudes nesta fase da vida também são fatores importantes. Hoje, os idosos são mais ativos, têm mais autonomia financeira e trabalham por mais tempo, seja por necessidade ou porque se sentem dispostos”, explica.

No total, 66% dos idosos não recebem ajuda financeira de parentes, amigos, pensão ou programa social, enquanto 34% desses contam com algum tipo de apoio.

O levantamento revela que pouco mais de um quarto (26%) dos idosos brasileiros já fez empréstimo pessoal consignado em seu nome para emprestar o dinheiro a terceiros. Em 17% dos casos, isso foi feito a pedido de filhos, cônjuge ou outros parentes, enquanto em 9% das situações o idoso se ofereceu para ajudar a pessoa.

Em geral, 39% da população mais velha consegue pagar suas contas sem atrasos, porém, terminam o mês sem recursos excedentes. Outros 14% nem sempre conseguem pagar as contas e algumas vezes precisam fazer esforço para administrar o dinheiro que recebem. Por fim, 4% dos idosos nunca ou quase nunca conseguem honrar os compromissos financeiros. Além disso, 42% conseguem ficar com parte da quantia que recebem após pagarem as contas.

Para manobrar o orçamento, mais da metade (51%) dos idosos costuma fazer empréstimos, utilizar cartão de crédito ou cheque especial para pagar as contas e conseguir ficar em dia com os compromissos. Segundo o SPC Brasil, recorrer a uma reserva financeira seria a solução mais indicada, porém, apenas 39% dos idosos possuem dinheiro guardado.

As dificuldades financeiras, muitas vezes, levam a inadimplência. Nos últimos seis meses, em cada dez pessoas acima de 60 anos, quatro (37%) deixaram de pagar ou atrasaram o pagamento de alguma conta e 21% ficaram com o nome sujo no último ano. Os atrasos foram, principalmente, com as contas de luz (15%), água (11%) e telefonia (9%).

Fonte: Jornal EXTRA


Compartilhe: