28/01/2019

Vale suspende pagamento de dividendos, bônus e anuncia criação de comitê externo para apurar acidente


BRUMADINHO - A Vale anunciou na madrugada desta segunda-feira que suspendeu pagamento de dividendos a acionistas e o pagamento de bônus a título de remuneração variável a todos os seus executivos em decorrência da tragédia de Brumadinho. As decisões foram tomadas em reunião extraordinária do Conselho de Administração, realizada neste domingo.

A empresa informou ainda que criou dois comitês independentes, formados por pessoas que não pertencem aos quadros da companhia e que têm experiência e "reputação ilibada" . Um dos comitês vai acompanhar as ações de assistência às famílias e às vítimas do rompimento da barragem do Córrego do Feijão e reparação de danos. O segundo vai apurar as causas e responsabilidades pela queda da barragem.

Desde sexta-feira, quando ocorreu o rompimento da barragem, a empresa tem sido alvo de inúmeras críticas por não ter tomadas medidas de precaução, depois da queda de barragens em Mariana, que poluíram as águas do Rio Doce. Neste domingo, o prefeito de Brumadinho, Avimar de Melo, afirmou que a empresa é incompetente por ter deixado que uma segunda tragédia, semelhante à de Mariana, voltasse a ocorrer.

Na Bolsa de Nova York (nyse) os papéis da Vale chegaram a cair entre 7% e 13% , um prenúncio do que pode acontecer com as ações da empresa nesta segunda-feira na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo. Em 2015, também houve forte queda no preço das ações devido ao deslizamento de barragem em Mariana (MG).

A principal diferença entre os rompimentos de barragens de minas da Vale é que, desta vez, em Brumadinho, o número de mortos é muito maior. A lama atingiu um número maior de pessoas, a maioria funcionários da própria Vale e de empresas terceirizadas. O número de mortos já cadastrados pelo IML chega a 58 e os desaparecidos, segundo a Defesa Civil, a 305.

Fonte: Jornal EXTRA



Compartilhe: